segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sobre Firefly e música country

Vergonha das vergonhas. EU, fã declarada de Joss Whedon, nunca havia assistido Firefly. A série foi tão curtinha que acabei deixando passar, shame on me.
Ganhei de um amigo os episódios e também o longa metragem, Serenity mas eles entraram na longa fila de seriados que tenho em casa e acabei por esquecê-los depois de algum tempo.
Esta semana decidi me redimir com Joss e passei as madrugadas assistindo o seriado. Fechei com chave de ouro domingo, com o longa e confesso que gostaria de ter assistido antes, na época em que todos os que eram fãs ainda estavam empolgados e eu poderia soltar meu lado tiete com muito mais ímpeto.
Porque eu a-do-ro ser tiete, dessas que conseguem discorrer durante horas a respeito dos atores gostosos, dos penteados das mocinhas, das cenas que nos levam às lágrimas.
Firefly é daquelas séries que só agradam determinadas pessoas.
Eu sou uma delas.
Para começar, adorei a abertura. Música country old fashioned com uma letra simples, fácil de gravar, escrita pelo próprio Whedon.
O elenco estava muito bem entrosado, adorei o clima de humor que eles davam às cenas, até mesmo entre Simon e River como quando ela, no auge de uma crise conta para o irmão que vomitou na cama dele.
Adorei a ambientação no clima de velho oeste com suas pitadas de tecnologia. Alguém poderia chamar de primo (muito) pobre de Star Wars mas a verdade é que Firefly não tem nada do idealismo da Aliança Rebelde apesar de Malcom (quase) sempre fazer a coisa certa.
Os personagens tem características marcantes, gosto disso. São caricatos, o que os torna mais interessantes ainda como Jayne, o mercenário que se vende pelo melhor preço não importa quem ele tenha que trair mas que, no fundo, tem uma lealdade imensa para com o capitão Reynolds.
E falando em lealdade, adorei Zoe, sempre fiel a Mal, mesmo criando problemas de ciúmes com Wash.
É interessante notar que eu, conhecida manteiga derretida não chorei em nenhuma cena do seriado mas me acabei de tanto chorar nas cenas finais do longa. Simon, Kaylee e a própria River me emocionaram lutando contra os reavers.
Aliás, amei ver a River detonando todo mundo, "my turn". Foi demais!
Não gostei do Wash ter morrido, sofri ao ver a Zoe daquele jeito e, ao mesmo tempo vibrei com a luta entre o Mal e o agente que nem lembro se tinha nome, mas que a luta foi incrível, isso foi. E o Mal mais uma vez provou que não é tão bandido como gosta de se mostrar.
Valeu a pena ficar madrugadas acordada e, mais uma vez, lamento não ter acompanhado Firefly quando foi lançada, eu ia adorar discutir os episódios em uma lista.


Firefly Theme Song



Main Title Theme Written by: Joss Whedon


Performed by: Sonny Rhodes
Take my love, take my land


Take me where I cannot stand


I don't care, I'm still free


You can't take the sky from me


Take me out to the black


Tell them I ain't comin' back


Burn the land and boil the sea


You can't take the sky from me


There's no place I can be


Since I found Serenity


But you can't take the sky from me...



2 comentários:

Filhote de Lua disse...

pode ter certeza que quando vc quiser tem em mim e no Ragabash dois tietes que vão amar discutir a série.


Eu amei cada minuto de Firefly, recomendo se vc tiver um tempinho a leitura das comics que sairam...

Mica disse...

Si!! Eu reassisti Firefly agora em agosto e até emprestei para um amiga que nunca tinha ouvido falar da série assistir. Foi delicioso. Eu lembrava das coisas, é claro, mas não de tudo, então fui redescobrindo cada coisinha novamente.
Amo Firefly e, se duvidar, gostei ainda mais desta segunda vez do que da primeira.
Serenety não é tão bom quanto Firefly, principalmente porque o clima do filme muda drasticamente em relação à série e, confesso, achei o filme mais marcante e misterioso da primeira vez que o assisti. Por algum motivo os reavers me lembram muito os Magogs de Andromeda (não sei se você assistia). Mas da primeira vez que eu vi eu tive a sensação de que ele apareciam mais, de que era dada uma ênfase maior a eles.
Eu amo a River Tan, sou fã assumida da Summer Glau. Já a Gina Torres eu acredito que a Zoe foi o único papel que eu realmente gostei. Não vi muitos outros, mas eu sei que em nenhum eu simpatizei com ela.
Resolvi reassistir Firefly porque o site Seriemaníacos estava fazendo review durante esta mid-season e também o Sepinwall. Entrei na onda e não me arrependi.
Fico feliz que você tenha finalmente se rendido à Firefly ^_^.